era um bar

Era um bar novo

23:07

- Vamos tentar ir naquele bar novo. Tá sempre cheio, deve ser bom.
Na parede, tinha um quadrinho com uma vidente prevendo que o Cebolinha ainda iria beijar a Mônica. Mas, no fim, fomos eu e ela que transbordamos a cota de casais previsíveis daquela fatídica noite de sexta-feira. E olha que o papo chegou no Ross e na Rachel, no casal Ted e Robin, e no mister Big e Carrie. Por sinal, essa última new yorker apareceu pra mim esses dias acompanhada dos dizeres "Não se apaixone por uma escritora".
Que conselho mais horrível de se dar! Nós, escritores, somos mó legais, entrosamos pra caramba, chegamos na tua mesa de bar te pedindo conselho e marcamos a tua noite mais do que o diabo.
Pois é, meus amigos, dessa vez o escritor entrosão era eu. Não tinha música ao vivo, não tinha harpa e nem gaita de fole. Não tinha dança e não tinha Leoni.
Eu disse que precisava de uma personagem e ela se ofereceu. Disse que ia transformar o meu rascunho em arte final. Eu curti a iniciativa, mas ela logo colocou um obstáculo na minha missão de escrever pra ela.
- Se a gente não deve se apaixonar por escritor, então você, meu amor, não deve se apaixonar por personagem.
Então eu disse pra mim mesmo que não iria escrever sobre ela. Eu mudo o gênero da personagem para que não seja ela. Eu mudo a cor do cabelo e dos olhos pra que não seja ela. Eu mudo o signo da personagem e mudo o dia da semana que a gente saiu. Eu vou inventar que a personagem tem uma pinta onde a menina do bar não tem. É até melhor. Dizem que o leitor gosta de alguns detalhes aleatórios assim. Já sei! Vou dar um presente pra personagem. Pode ser um souvenir de viagem, um chaveirinho. De um cubo mágico, por exemplo, igual àquele que eu vi pra vender em Paris.
- Pra você.
- Nossa, não precisava! Eu adoro cubo mágico!
- Eu trouxe no meio da mala, vê se não tá quebrado nem nada.
- Quebrado não tá, mas os adesivos já estão soltando. Acho que você tentou trapacear hein!
Falou em tom de brincadeira.
Era verdade.

volta ao mundo

Volta ao mundo especial Canasvieiras

00:41

Será que tenho que pegar o ônibus desse lado ou do outro?
Pera aí que vou pensar um pouco. Nunca foi boa com localização e nem dirijo ainda. Confesso que me confundi no Reino Unido, onde tudo é mão inglesa. Mas quase não encontrei pão francês na França. Meu último e mais intenso amor francês foi o pichador de corações. Sou muito grata. Aqui, o pichado não mudou. Veterano não é dono de caloura. RBS golpista. O amor está no mar. O amor está no bar. Trouxe mais amor comigo. Eu que sou a carente abraçadeira. Voltei, e a família tem que comprar mais água, pois eu bebo demais. E tem que comprar mais abraços. Acabou a época dos 3 por 5, mas faço um desconto pra ti. Os shoppings continuam cheios. Meus dedos, arrebentados. E os olhos, orgulhosos de serem castanhos, continuam jogando verde pra qualquer par de olhos azuis que encontram. Trocadilhos e paixões de corredor. Eu bem que deveria parar com isso. Vou escolher uma música pra ouvir enquanto espero.
Mas é, é desse lado da rua, sim.

But if you close your eyes, does it almost feel like nothing changed at all?

poesia

mania

17:15

e ela
que pouco lia
e muito sentia
devia parar
com essa mania
de amar em demasia
toda e qualquer pessoa
feita só de
poesia

microconto

microconto inception

01:16

Dada a ausência do cinegrafista, foi chamado um poeta para substituí-lo. Julgaram que essa seria a alternativa mais apropriada para retratar aquela cena de amor.


microconto explicação do título

Se por um lado eu queria escrever um microconto, por outro... ah, quisera eu ser o poeta escolhido para substituir o cinegrafista. Adoro cenas de amor.

poesia

poema gás

03:12

trato amor igual refri
abro com cuidado
boto rápido no copo
fecho pra não acabar o gás
guardo na geladeira
fresquinho, que delícia
mas as forminhas de gelo estão cheias
pode pegar se precisar
ofereço pra quem eu gosto
e às vezes pra estranhos
mas não aceito copo suspeito
minha mãe me alertou
tem gente que mistura coisa no amor
pra se aproveitar
às vezes não tenho muito
outras, trasbordo o copo
tá com calor?
toma um gole
as gotas que derramo sem querer
são as mais felizes de todas